Capitais e Regiões Metropolitanas - 4007-1035

Demais localidades - 0800 603.7100

Asma e a atividade física

a

Muitas pessoas que têm asma pensam que não podem praticar atividades físicas, no entanto, o exercício pode oferecer benefícios à saúde destas pessoas.

A atividade física melhora o condicionamento cardiorrespiratório, aumentando a tolerância ao esforço na pessoa asmática.

Um dado interessante é que a asma é a doença crônica mais comum entre os atletas olímpicos. Atletas de alto rendimento, como a jogadora de futebol Marta, o ex-nadador e medalhista olímpico Fernando Scherer e o ex-jogador inglês David Beckham sofrem da doença.

O pneumologista Mauro Gomes, chefe de equipe do Hospital Samaritano de São Paulo, recomenda realizar algum tipo de exercício aeróbico três vezes por semana, como corrida, natação, ciclismo, remo, entre outras.

O exercício fortalece a musculatura do tórax, o que promove a expansão dos pulmões, possibilitando uma ventilação pulmonar mais eficaz. O resultado disso é que a sensação de falta de ar será menos frequente.

A pessoa que tem asma deve começar com exercícios mais leves e aumentar a intensidade aos poucos. É importante que a atividade física escolhida seja praticada com o acompanhamento médico. Também não se deve parar de tomar a medicação regular para asma.

É importante ressaltar que o asmático que não estiver com a doença controlada não irá obter os “benefícios dos esportes”, tão pouco conseguirá executá-los”, enfatiza Gomes.

A asma é uma doença grave e é a quarta causa de internação no SUS. Uma crise de asma pode levar a pessoa à morte em poucos minutos se não controla.

Substâncias alérgicas, em contato frequente com o paciente, causam a inflamação dos brônquios, que, sensíveis, se contraem fazendo a pessoa sentir falta de ar.

É importante realizar o tratamento de forma constante, utilizando os medicamentos e bombinhas mesmo fora das crises. O paciente deve ficar atento e também evitar o contato com mofo, poeira doméstica, poluição, umidade, fumo e substâncias irritantes.

Combater outros fatores agravantes da asma como refluxo gastroesofágico e rinossinusites também é importante para o resultado do tratamento.

Vale lembrar que a asma é uma doença crônica, assim como hipertensão e diabetes, e por isso precisa ser mantida sob controle para que o paciente tenha uma melhor qualidade de vida.

 

Fonte: Drauzio Varella

Comunicado Importante


O Grupo Elo Saúde bloqueou temporariamente as adesões pela operadora AMI para todas as entidades devido ao período de renovação do contrato. Durante este intervalo, as inclusões estarão suspensas.


Comunicado Importante


O Grupo Elo Saúde bloqueou temporariamente as adesões pela operadora AMI para todas as entidades devido ao período de renovação do contrato. Durante este intervalo, as inclusões estarão suspensas.


Comunicado Importante


O Grupo Elo Saúde bloqueou temporariamente as adesões pela operadora AMI para todas as entidades devido ao período de renovação do contrato. Durante este intervalo, as inclusões estarão suspensas.


Comunicado Importante


O Grupo Elo Saúde bloqueou temporariamente as adesões pela operadora AMI para todas as entidades devido ao período de renovação do contrato. Durante este intervalo, as inclusões estarão suspensas.


Comunicado Importante


O Grupo Elo Saúde bloqueou temporariamente as adesões pela operadora AMI para todas as entidades devido ao período de renovação do contrato. Durante este intervalo, as inclusões estarão suspensas.


Comunicado Importante


O Grupo Elo Saúde bloqueou temporariamente as adesões pela operadora AMI para todas as entidades devido ao período de renovação do contrato. Durante este intervalo, as inclusões estarão suspensas.