Capitais e Regiões Metropolitanas - 4007-1035

Demais localidades - 0800 603.7100

Dicas para conviver bem com o diabetes

a

O diabetes afeta aproximadamente 246 milhões de pessoas no mundo. Já no Brasil, 6 milhões de pessoas têm diabetes segundo o Ministério da Saúde. O diabetes é uma doença crônica e precisa de cuidados, pois, a falta de atenção com as indicações médicas pode causar complicações graves como perda total da visão, amputação e falência renal.

Confira dicas para conviver melhor com o diabetes:

– Cardápio certo: a pessoa diabética deve evitar ingerir açúcares simples como doces, e carboidratos simples (massas e pães), pois esses açúcares são absorvidos rapidamente pelo organismo o que provoca picos de glicemia; esse processo causa complicações a longo prazo. Deve-se preferir carboidratos complexos como castanhas, nozes e grãos integrais, que são absorvidos mais lentamente, o que evita picos de glicemia.

– Exercícios: para manter o controle dos níveis de açúcar no sangue o exercício físico é essencial. A atividade física deve ser realizada de 3 a 5 vezes por semana. Mas é preciso estar a atento ao nível de glicemia, pois não é recomendável se exercitar com a glicemia muito baixa. Por isso, é importante verificar o índice glicêmico antes do exercício para escolher o melhor alimento.

– Aplicações de insulina: hoje já existem canetas com agulhas menores e com material flexível, própria para a aplicação de insulina. Além disso, existe a bomba de insulina que injeta pequenas doses ao longo do dia, evitando a hipoglicemia.

– Evite bebidas alcoólicas: apenas as bebidas destiladas podem ser ingeridas, pois não são feitas com carboidratos, mas com muita moderação. Nunca devem ser consumidas de barriga vazia pelo risco de hipoglicemia.

– Evitar problemas vasculares: o diabetes provoca a má irrigação dos tecidos, problema que causa riscos de infarto, e insuficiência renal grave. É preciso ter cuidado com pés e pernas que podem sofrer lesões nos tecidos que causem necessidade de amputação. É recomendável evitar choques térmicos, saunas e escalda-pés.

– Tenha cuidado com os olhos: é importante fazer acompanhamento oftalmológico. A córnea da pessoa diabética é mais frágil e pode ser acometida de várias infecções. Além disso, há mais riscos de catarata, miopia e vista embaçada.

– Controlar o estresse: pessoas diabéticas tem mais chances de desenvolver ansiedade e depressão o que pode afetar os cuidados com a glicemia e provocar complicações. Existe pesquisa que indica a influência do estresse e tendências depressivas no desenvolvimento de diabetes tipo 2.

Fonte: Minha Vida