Capitais e Regiões Metropolitanas - 4007-1035

Demais localidades - 0800 603.7100

Dor no peito: Sinais de alerta

a

A dor no peito pode ter várias causas, pode não ser um ataque cardíaco, mas é sempre bom não arriscar e procurar atendimento médico se uma dor no peito aparecer, pois essa atitude pode ser a diferença entre sobreviver ou não.

A dor no peito característica de isquemia cardíaca é parecida com um peso ou uma sensação de forte aperto no peito, no lado esquerdo ou no centro do tórax, frequentemente irradiando para o braço esquerdo, costas ou pescoço. Geralmente, aparece após esforço físico ou estresse emocional. A dor dura vários minutos e pode ser acompanhada de falta de ar, palpitações, palidez ou hipotensão (pressão baixa). A pessoa pode também perder a consciência após a dor, o que é um sinal de gravidade. No entanto, 1/3 dos infartos se manifestam com dores leves e pequenos desconfortos, como cansaço e mal-estar.

Já uma dor que não caracteriza uma isquemia cardíaca tem curta duração e pode ir e voltar sem ser desencadeada por algum fator. Geralmente aparece sem esforço físico ou estresse emocional. É uma dor bem localizada e que piora quando o local é apertado, com movimento do tórax ou com respiração profunda. Também melhora bastante com um analgésico e não irradia nem é acompanhada de outros sintomas.

Pessoas com crises de ansiedade podem ter sintomas parecidos com os de um infarto. Outras doenças como pneumonia, embolia pulmonar ou aneurisma de aorta podem provocar dores no peito e outros sintomas diferentes da isquemia cardíaca.

É importante lembrar que mesmo com estas orientações, apenas o médico pode dar o diagnóstico correto, e no caso de aparecer uma dor no peito, o mais indicado é procurar ajuda médica, evitando o risco de um ataque cardíaco não tratado.

Fonte: MD saúde